terça-feira, 31 de maio de 2011

Pacientes dão nota 8,9 ao SUS paulista

Pesquisa de satisfação ouviu 204 mil usuários de 630 hospitais públicos

Os pacientes dos hospitais públicos do Estado de São Paulo dão nota 8,86 ao SUS (Sistema Único de Saúde). É o que aponta a mais recente Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS realizada pela Secretaria de Estado da Saúde, com 204,4 mil pessoas.

O levantamento ouviu pacientes internados em 630 instituições hospitalares que atendem pela rede pública no Estado, no período entre julho e dezembro de 2010. A nota média é melhor do que a verificada em 2009, que foi de 8,65.

Além do serviço de internação, as maternidades da rede pública paulista também melhoraram na avaliação dos pacientes. A média obtida foi de 7,98, contra 7,79 em 2009.

Por meio da aplicação de um questionário, respondidos pelos pacientes por meio de carta-resposta, internet e telefone, a pesquisa de satisfação dos usuários SUS conseguiu apontar outros marcadores de avaliação da qualidade do serviço.

Em relação aos pacientes internados, 92,5% apontaram como ótimo ou bom o atendimento médico realizado, 89% aprovaram o serviço de enfermagem e 86,8% relatam como ótima ou boa a estrutura, a conservação e a limpeza de quartos, enfermarias e UTIs das unidades. Além disso, 85,9% aprovaram a sinalização e localização dos quartos e 89,1% classificaram como ótimo ou bom os horários de visita.

Sobre as maternidades, 84,1% das pacientes avaliaram como excelente ou boa a equipe de médicos e enfermeiros e 83,6% aprovaram a estrutura de quartos, enfermarias e UTIs oferecidas pela rede pública de saúde de São Paulo.

A edição de 2010 da Pesquisa de Satisfação dos Usuários SUS também avaliou outros serviços, como as farmácias públicas de medicamentos especializados e serviços que realizam procedimentos de alta complexidade, como quimioterapia, radioterapia, hemodiálise, transplantes e cateterismo.

Dos pacientes que realizaram procedimentos complexos, 93,7% indicaram como excelente ou bom o trabalho executado por médicos e enfermeiros. Além disso, 67% dos pacientes conseguiram agendar seus procedimentos em até 20 dias após o pedido do médico, e 24% deles agendaram para o dia seguinte.

Com relação aos medicamentos especializados, 89,8% dos pacientes indicaram como excelente ou bom o atendimento prestado e 75,1% esperam no máximo uma hora para receberem o remédio.

“A nossa batalha é por melhorar de forma contínua e progressiva os índices de avaliação do serviço público de saúde no Estado. Por este motivo, a pesquisa de satisfação é uma importante ferramenta para a condução de políticas públicas de gestão na área da saúde”, afirma o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Giovanni Guido Cerri.

O objetivo da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS é monitorar a qualidade de atendimento e a satisfação do usuário, reconhecer os bons prestadores, identificar possíveis irregularidades e ampliar a capacidade de gestão eficiente da saúde pública.

Um comentário:

Marcus Vinicius Bonfim disse...

Parabéns, isto é uma boa notícia!